2020 - Encómio | Aos ossos, à bravura e ao sono dos cetáceos




(INFORMAÇÃO TEMPORÁRIA)

“O ócio não pode existir onde não se sabe o que ele é” 
Sabastian de Grazia

Encómio | Aos ossos, à bravura e ao sono dos cetáceos é uma obra experimental, de carácter performativa e de exposição cénica. Pretende ser realizada em espaços cujas características, permitam ao público escolher a perspectiva, a distância e a possibilidade de deambular – neste sentido, as apresentações públicas são pensadas a 360º.
Para a planificação e concretização deste projeto, divido o tempo do processo de criação em duas fases distintas e complementares. A primeira fase acontece numa fábrica de marcenaria/carpintaria, onde serão arquitetadas e elaboradas uma série de esculturas cénicas, tendo como material primário e elementar a madeira. 
Na segunda fase do processo, os materiais escultóricos inicialmente desenvolvidos, são postos em estúdio, a par com o corpo/performer. 

As esculturas são cânones subjectivos à condição do trabalhador. São símbolos de poder, do esforço e do ritual. São presenças que dominam, ocupam, alteram e metamorfoseiam o lugar, possibilitando ao corpo a fuga, o aprisionamento, a camuflagem (…). 

O vínculo do corpo com os objetos (e vice-versa) será uma contínua procura, aliada a uma eterna dúvida e dívida para com o criador e com a criação, levantando a questão cerne: O que é criação?



Um projeto de e com Flávio Rodrigues